Mês: Maio 2020

PASSAR do medo à confiança: DOMINGO DE PENTECOSTES

Palavra do Evangelho

Evangelho segundo São João

Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus, colocou-Se no meio deles e disse-lhes: «A paz esteja convosco». Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. Jesus disse-lhes de novo: «A paz esteja convosco. Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós». Dito isto, soprou sobre eles e disse-lhes: «Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes serão retidos». (Jo 20,19-23)

Notícia

A Rota Europeia da Peace Run teve o seu início em Portugal

A Rota Europeia da Peace Run teve o seu início em Portugal, no dia 2 de março, percorrendo em Portugal cerca de 400 kms e envolvendo 2.000 crianças de 13 escolas. A Corrida da Paz passou por Lisboa, Ericeira, Vila Franca de Xira, Montemor-o-Novo, São Cristovão, Castro Verde e Almodovar.
18.000 km, 36 países, milhares de pessoas anónimas, atletas e VIP´s participarão na maior corrida de estafeta do continente europeu que, com uma Tocha em Chamas, transformam em realidade o sonho do fundador deste evento. Sri Chinmoy dizia: “Paz não é a ausência de guerra. Paz é a presença de harmonia, alegria e unicidade. A paz revela a absoluta excelência da vida humana!”1

Interpelação

«A paz esteja convosco… os discípulos ficaram cheios de alegria»

A paz esteja contigo… diz-me hoje o Senhor a mim que estou fechado nos medos que me atormentam. Quanta falta de paz existe no meu coração… no mundo… E, no entanto, Tu Jesus queres-me dar a paz…

  • Onde encontro paz?
  • Onde busco a alegria?
  • Dou espaço a Jesus para que me encha da Sua paz e alegria?

«Recebei o Espírito Santo: àqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados».

Jesus coloca nas minhas mãos a possibilidade de ser protagonista na construção da paz que tantas vezes peço para o Mundo. Coloca nas minhas mãos a possibilidade de gerar relações fraternas onde a reconciliação tem lugar e onde é possível surgir vida nova a partir de Jesus e do Seu Amor.
Sou parte de uma grande família unida por muitos laços… A paz no Mundo constrói-se também através de mim, também eu posso levar a tocha da paz aos outros…

  • De que modo levo a paz aos que me são mais próximos?

Desafio

Torna-te um protagonista da Paz!
Atreve-te a receber o Espírito Santo que o Senhor continuamente te envia… e deixa que Ele Te encha da Sua paz e alegria. Toma consciência dos laços das tuas relações que estão mais frágeis e que necessitam do teu perdão… perdoa-lhes no teu íntimo e semeia um gesto de paz.

1 https://www.peacerun.org/pt/

PASSAR do medo à confiança: DOMINGO DA ASCENSÃO

Palavra do Evangelho

Conclusão do santo Evangelho segundo São Mateus
Naquele tempo, os Onze discípulos partiram para a Galileia, em direcção ao monte que Jesus lhes indicara. Quando O viram, adoraram-n’O; mas alguns ainda duvidaram. Jesus aproximou-Se e disse-lhes: «Todo o poder Me foi dado no Céu e na terra. Ide e ensinai todas as nações, baptizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-as a cumprir tudo o que vos mandei. Eu estou sempre convosco até ao fim dos tempos». (Mt 28, 16-20)

Noticia

Após 50 dias, profissional de saúde abraça a filha

Esta imagem emocionante mostra o momento em que uma assistente social Norfolk, Reino Unido, encontra-se com a sua filha de sete anos – pela primeira vez em quase sete semanas. A pequena Ruby Cave normalmente vive a tempo inteiro com a mãe, Lisa Cave de 40 anos de idade, que trabalha como auxiliar de saúde num lar de pessoas portadoras de deficiência. Ruby sofre de asma grave e problemas respiratórios e, devido à natureza do trabalho de Lisa, a mãe acabou por enviar Ruby para junto do pai.1

Interpelação

«Eu estou sempre convosco até ao fim dos tempos». Esta é a última frase do Evangelho de São Mateus. Que forte! Como é provocadora esta afirmação de Jesus e ao mesmo tempo tão consoladora. Por um lado, garante que estará sempre no meio de cada um de nós e por outro obriga-nos a redobrar a nossa atenção para o reconhecermos…

O maior desafio da minha vida será encontrar Jesus em todos os momentos… nas consolações e nas desolações,… especialmente, nas desolações. Quando parece que nada faz sentido e quando a frase que mais me vem à cabeça é: “não sinto nada…”, não posso esquecer que a verdadeira Fé não vive apenas das sensações táteis,…vive também de ações, das minhas ações… É preciso ir mais a fundo… e questionar-me se estou a fazer o que Jesus me mandou, se estou a fazer a Sua Vontade, e acreditar que nas consolações e nas desolações Ele está sempre à minha espera, pacientemente… para que, à semelhança da mãe desta notícia, me possa abraçar ternamente.

  • E eu? Acredito que Jesus me acompanha em especial nos momentos mais difíceis?
  • O que é que sinto que Jesus me pede? O que é que sou chamado a fazer?
  • Já parei hoje para dar conta da presença de Jesus junto de mim?

Desafio

Hoje, procura parar durante 15 minutos do teu dia para simplesmente estar na presença de Jesus. Não é preciso dizer nada, nem fazer absolutamente nada. Confia no Espírito e procura fazer silêncio interior, escutando o teu coração. É só preciso estar e fazer companhia a Jesus. Ele espera-te.

1 https://www.msn.com/pt-br/noticias/watch/ap%c3%b3s-50-dias-profissional-de-sa%c3%bade-abra%c3%a7a-a-filha/vp-BB14i8z1

PASSAR do medo à confiança: 6º DOMINGO DA PÁSCOA

Palavra do Evangelho

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Se Me amardes, guardareis os meus mandamentos. E Eu pedirei ao Pai, que vos dará outro Paráclito, para estar sempre convosco: Ele é o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não O vê nem O conhece, mas que vós conheceis, porque habita convosco e está em vós. Não vos deixarei órfãos: voltarei para junto de vós. Daqui a pouco o mundo já não Me verá, mas vós ver-Me-eis, porque Eu vivo e vós vivereis. Nesse dia reconhecereis que Eu estou no Pai e que vós estais em Mim e Eu em vós. Se alguém aceita os meus mandamentos e os cumpre, esse realmente Me ama. E quem Me ama será amado por meu Pai e Eu amá-lo-ei e manifestar-Me-ei a ele». (Jo 14,15-21)

Noticia

Porta Solidária: “Senti que devia ajudar. Estas pessoas precisam”

A associação “Porta Solidária”, ligada à Paróquia da Senhora da Conceição no Porto, distribui 350 refeições por dia e muitos dos seus voluntários são pessoas ou que ficaram sem emprego ou que se encontram em lay-off.1

Interpelação

Se Me ama(i)s… esta é uma exigência de amor, do Amor!
Sou chamado(a), como cristão, a trazer o céu à terra!
Sou chamado(a), como cristão, a que a minha vida seja presença, dom de Deus para todos!
Jesus diz-me: Se Me amas vivo em ti e, através de ti, desejo que sejas rosto da Minha ternura para todos!

No meio desta pandemia, de todos os medos de contágio, incertezas e dificuldades em que vivemos, alguns ousam arriscar por amor e ser presença efetiva e afetiva da ternura e bondade de Jesus … Nenhum de nós é tão pobre que não tenha nada para partilhar…

-Vim perguntar se precisavam de ajuda.
-Voltei com medo. Mas senti que devia ajudar. Estas pessoas precisam.

E, é verdade o Amor torna-me mais ousado, mais fraterno, mais simples, mais de Deus e em Deus!

Desafio

Quem acredita no Amor, ama! E quem ama, acredita!
A fé autêntica leva ao amor e o amor leva à fé!
Quanto mais vou entrando, conhecendo, relacionando-me com o Amor, com Jesus, mais amo, mais a minha vida se diviniza tornando o Amor presente, visível, palpável aos outros à minha volta…
Podes, também tu e eu, ajudar fazendo um donativo para a “Porta Solidária” ou para outra instituição que conheças… Um euro que seja, aquilo que possas, o teu possível, que brota da generosidade do teu coração, pode ajudar tanto, mas tanto, os nossos irmãos…

1 https://www.jn.pt/local/noticias/porto/porto/porta-solidaria-senti-que-devia-ajudar-estas-pessoas-precisam-12050178.html

TERÇO LIVE JD 21e13

Na próxima 4ªfeira, dia 13 de maio, às 21h13, junte-se à Juventude Doroteia na recitação do Terço ao vivo através do Canal do YouTube da Juventude Doroteia.

Até lá subscrevam o Canal para sermos muitos.. do norte ao sul da país… do oriente ao ocidente do nosso mundo. Como Família Doroteia vamos entregar, pelas Mãos de Maria, a nossa realidade a Deus

PASSAR do medo à confiança: 5º DOMINGO DA PÁSCOA

Palavra do Evangelho

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos. Não se perturbe o vosso coração. Se acreditais em Deus, acreditai também em Mim. Em casa de meu Pai há muitas moradas; se assim não fosse, Eu vos teria dito que vou preparar-vos um lugar? Quando Eu for preparar-vos um lugar, virei novamente para vos levar comigo, para que, onde Eu estou, estejais vós também. Para onde Eu vou, conheceis o caminho». Disse-Lhe Tomé: «Senhor, não sabemos para onde vais: como podemos conhecer o caminho?». Respondeu-lhe Jesus: «Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por Mim. Se Me conhecêsseis, conheceríeis também o meu Pai. Mas desde agora já O conheceis e já O vistes». Disse-Lhes Filipe: «Senhor, mostra-nos o Pai e isto nos basta». Respondeu-Lhe Jesus: «Há tanto tempo que estou convosco e não Me conheces, Filipe? Quem Me vê, vê o Pai. Como podes tu dizer: ‘Mostra-nos o Pai’? Não acreditais que Eu estou no Pai e o Pai está em Mim? As palavras que Eu vos digo não as digo por Mim próprio; mas é o Pai, permanecendo em Mim, que faz as obras. Acreditai-me: Eu estou no Pai e o Pai está em Mim; acreditai ao menos pelas minhas obras. Em verdade, em verdade vos digo: quem acredita em Mim fará também as obras que Eu faço e fará obras ainda maiores, porque Eu vou para o Pai. (Jo 14,1-12)

Noticia

Dono não cobra aluguer de prejudicados por pandemia

Este proprietário, no Estado de Kamera One, resolveu não cobrar aluguer aos seus inquilinos no mês de abril. Tomou essa decisão porque a pandemia de Coronavirus provocou o encerramento de muitos negócios e os seus inquilinos sofreram graves problemas financeiros. ‘Eu vi que isso ia trazer problemas para eles. Eles trabalham recebendo por hora no setor de serviços, que foi o mais prejudicado. Eu tenho sorte de ter um trabalho em que posso trabalhar em casa’. E relatou a sua decisão numa rede social e pediu para que outros proprietários de imóveis seguissem o seu exemplo.1

Interpelação

No texto do Evangelho, o que salta à primeira vista é a profunda intimidade entre Jesus Cristo e o Pai, além da provocação de Jesus aos seus discípulos a participarem dessa comunhão, apontando-se a Si mesmo como o Caminho a seguir, a Verdade a pronunciar e a Vida a viver. Se assumirmos Jesus como único Caminho a trilhar, deixaremos o Espírito Santo nortear o nosso caminho e estaremos aptos a viver em íntima comunhão com a Trindade Santa e abrir-nos-emos às necessidades dos outros, aliviando as suas preocupações como fez o proprietário das residências alugadas.

  • Jesus é o Caminho que sigo, a Verdade que pronuncio e a Vida por onde pauto a minha?
  • A minha sensibilidade às necessidades do próximo torna-me capaz de me desapegar dos bens efémeros e a ser solidário com os mais necessitados?

Desafio

Olha para os teus bens, para as tuas coisas, e escolhe uma para te desapegares e dares a alguém que mais precise. Partilha o gesto que fizeste com um amigo, ou numa rede social, por ex., no Facebook ou no Instagram da Juventude Doroteia.

À noite agradece a Deus o dia que viveste e reza um Pai-Nosso.

1 https://www.msn.com/pt-br/noticias/boas-noticias/dono-não-cobra-aluguer-de-prejudicados-por-pandemia/vi-BB1 1mVVI

PASSAR do medo à confiança: 4º DOMINGO DA PÁSCOA

Palavra do Evangelho

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João
«Em verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta no redil das ovelhas, mas sobe por outro lado, é um ladrão e salteador. Aquele que entra pela porta é o pastor das ovelhas. A esse o porteiro abre-a e as ovelhas escutam a sua voz. E ele chama as suas ovelhas uma a uma pelos seus nomes e fá-las sair. Depois de tirar todas as que são suas, vai à frente delas, e as ovelhas seguem-no, porque reconhecem a sua voz. Mas, a um estranho, jamais o seguiriam; pelo contrário, fugiriam dele, porque não reconhecem a voz dos estranhos.» Jesus propôs-lhes esta comparação, mas eles não compreenderam o que lhes dizia. 
Então, Jesus retomou a palavra: «Em verdade, em verdade vos digo: Eu sou a porta das ovelhas. Todos os que vieram antes de mim eram ladrões e salteadores, mas as ovelhas não lhes prestaram atenção. Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim estará salvo; há-de entrar e sair e achará pastagem. O ladrão não vem senão para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. (Jo 10,1-10)

Noticia

Médicos levam a Eucaristia para pacientes com Covid-19

Um grupo de médicos do hospital da cidade italiana de Prato deu a comunhão aos doentes internados pelo coronavírus, que desejavam receber a hóstia consagrada no dia de Páscoa. O capelão, padre Carlo Bergamaschi e o bispo Dom Giovanni Nerbini, concordaram com o gesto.

O médico FilippoRisaliti conta: “Como médicos somos chamados a nos ocupar de pessoas e como médicos, […] que compartilharam esta bela experiência, partilhamos esta sensibilidade em ver os nossos pacientes não apenas como corpos para curar, mas como pessoas com almas, pessoas com espírito e corpo”. “Como médicos, entendemos o quanto seja importante a nossa presença e mediação para os doentes da Covid. Além do conhecimento dos protocolos … conta o momento de relação com o paciente. Relação entre homens e relação dos homens com Deus…”1

Interpelação

No nosso mundo, muitas vezes o que conta são as estatísticas. Jesus diz ser o Pastor que chama cada ovelha pelo seu nome e elas reconhecem a Sua voz. Reconhecem-na porque existe, previamente,um contacto individual, um conhecimento interno, uma relação, uma adesão, um permanecer no coração…Para Jesus, não somos um número… Ele ama-nos pessoalmente, e faz com que cada um se sinta único, especial, o “tudo” para Ele. Esta relação de amor transfigura-nos e torna-nos capazes de olhar a realidade com o coração e perscrutar com ternura as necessidades do próximo. Os médicos italianos são um grande exemplo para nós:”os nossos pacientes não são apenas corpos para curar, mas pessoas com almas”.

  • Estou disponível para aceitar que Deus chegue aos outros através de mim, usando as minhas mãos, os meus pés, o meu coração, os meus olhos…?
  • Deus-AMOR tem um plano maravilhoso para o mundo: que o Seu Reino esteja entre nós.
    No meu dia a dia, as minhas obras geram essa vida nova?

Desafio

Alimentar a minha relação diária com Jesus através da oração. Deixar que ela me contagie com o “vírus” que gera uma cadeia de proximidade. Hoje vou dizer à minha mãe (ou uma mãe) que a sua vida é importante e mais duas que possam não ter uma palavra dos filhos e peço-lhes que telefonem a outras três e assim sucessivamente.

1 https://www.vaticannews.va/pt/igreja/news/2020-04/historia-medicos-eucaristia-prato.html

«AS PALAVRAS DA VOCAÇÃO»: SEMANA DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES CONSAGRADAS 2020

Palavra do dia: Fadiga

Da Mensagem do Papa Francisco para o 57º Dia Mundial de Oração Pelas Vocações

“O Senhor chama-nos, porque nos quer tornar, como Pedro, capazes de «caminhar sobre as águas», isto é, pegar na nossa vida para a colocar ao serviço do Evangelho, nas formas concretas que Ele nos indica cada dia e, de modo especial, nas diferentes formas de vocação laical, presbiteral e de vida consagrada. À semelhança do Apóstolo, porém, sentimos desejo e ardor e, ao mesmo tempo, vemo-nos assinalados por fragilidades e temores.” (Papa Francisco)

Para refletir…

  • Que me faz sentir este desejo de Jesus: “tornar-me capaz de caminhar sobre as águas”?
  • Que “fragilidades e temores me habitam”?

Testemunho de uma Doroteia…

«AS PALAVRAS DA VOCAÇÃO»: SEMANA DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES CONSAGRADAS 2020

Palavra do dia: Coragem…

Da Mensagem do Papa Francisco para o 57º Dia Mundial de Oração Pelas Vocações

“Frequentemente aquilo que nos impede de caminhar, crescer, escolher a estrada que o Senhor traça para nós são os fantasmas que pululam nos nossos corações. Quando somos chamados a deixar a nossa margem segura para abraçar um estado de vida – como o matrimónio, o sacerdócio ordenado, a vida consagrada – muitas vezes a primeira reação é constituída pelo «fantasma da incredulidade»: não é possível que esta vocação seja para mim; trata-se verdadeiramente da estrada certa? Precisamente a mim é que o Senhor pede isto?”. (Papa Francisco )

Para refletir…

  • Qual é a minha margem segura a prender-me?
  • Quais são as minhas crenças para uma vida feliz?

 Testemunho de uma Doroteia…

X