Categoria: Capítulo Geral XXII

CAPÍTULO GERAL XXII – ABRIL

PROVÍNCIA PORTUGUESA

ORIGEM

Data de Chegada: 
16 JUNHO 1866

NÚMEROS

Comunidades: 19

Irmãs: 192

MISSÃO

Lisboa

Bragança, Coimbra, Covilhã, Évora, Fátima, Linhó-Sintra, Loulé, Oliveira do Douro-Gaia, Porto, Recardães, Seixal, Vila do Conde e Viseu.

PALAVRAS DE SANTA PAULA

Agora é preciso rezar muito pelas Irmãs que iniciarão a viagem, para que o Senhor as encha do seu Divino Espírito Santo e as transforme em fachos ardentes que, onde toquem, acendam o fogo do amor de Deus (Carta 241,2).

ORAÇÃO

Neste mês de abril, em que celebramos a Páscoa do Senhor Jesus e a nossa, somos convidadas/os a rezar pela missão das Irmãs e Leigas/os da Província Portuguesa!

Agradeçamos ao Senhor Jesus, a Família Doroteia que somos, e que com entusiasmo, compromisso e dedicação queremos ser presença deste Deus que quis viver como um de nós e agora caminha connosco “ensinando-nos não só o caminho, mas também a maneira de o percorrer, sustentando-nos ainda nos passos mais difíceis” como nos diz Santa Paula.

Pedimos a Jesus Ressuscitado, que nos dê a graça de vivermos segundo a Boa Nova do Evangelho, para que outras/os se sintam atraídas/os e venham fazer parte da nossa Família Doroteia ao serviço do Reino, promovendo a justiça, a fraternidade e a paz!

CAPÍTULO GERAL XXII – FEVEREIRO

Curiosidades dos Capítulo Gerais

Desde o início da nossa Congregação, realizaram-se 21 Capítulos Gerais, sendo o 1º ainda em vida da Fundadora, Paula Frassinetti, no ano de 1876 (29 Set.-9 Out.), em Roma.

As Comunidades então existentes situavam-se em Itália (Génova, Roma-Estado Pontifício, Bolonha e Nepi), Brasil (Recife) e Portugal (Lisboa, Covilhã e Porto), para onde a Fundadora enviara Irmãs em 1866.

Palavras de Santa Paula

Em carta dirigida às Superioras, com a data de 16 de Fevereiro de 1877 escrevia:

«Em todo o tempo, louvemos, bendigamos e rendamos graças a Deus Nosso Senhor que, pela sua misericordiosa Providência, nos concedeu a graça ardentemente desejada de reunir pela primeira vez em Congregação Geral o maior número de Irmãs professas que, pelas circunstâncias dos lugares e dos tempos, foi possível.

 A Visita por nós feita pessoalmente às diversas Casas da Europa fizera-nos sentir vivamente a necessidade de dar, deste modo, a última demão à obra para a qual Nosso Senhor se dignou servir-se da nossa humilde pessoa, providenciando assim para que ao Instituto não faltassem as necessárias garantias de estabilidade, no futuro (…) conservar-se uma Congregação destinada ao sublime e último fim da glória de Deus e da santificação própria por meio de boas obras, dirigidas também à eterna salvação do próximo.

As nossas e vossas orações para tal fim foram atendidas pelo nosso benigníssimo Deus» (Carta 791,1-3).

Missão

Hoje como ontem, «Pela nossa missão na Igreja somos enviadas a evangelizar através da Educação, com preferência pela juventude e pelos mais pobres» (Const,.26); então a missão era realizada através de escolas, catequese e a chamada Pia Obra de Santa Doroteia.

Nesta hora, e com toda a Família Doroteia, rezemos a oração do Capítulo pedindo luz, clareza e disponibilidade ao querer de Deus para a Congregação:

X