JESUS VEM AO MEU ENCONTRO

Jesus vem ao encontro de João BatistaJesus vem ao meu encontro

Leitura

Por aqueles dias, Jesus veio de Nazaré da Galileia e foi baptizado por João no Jordão.
Quando saía da água, viu serem rasgados os céus e o Espírito descer sobre Ele como uma pomba. 
E do céu veio uma voz: «Tu és o meu Filho muito amado, em ti pus todo o meu agrado.»
(Mc 1, 9-11)

Graça a pedir

Pedir a graça de sentir e saborear a presença de Jesus que tem a iniciativa de vir ao meu encontro.

1º ponto – Jesus vem ao encontro de João Batista

João está no seu lugar de missão, a realizar o que se comprometeu a fazer todos os dias. Era o seu quotidiano, batizar em água. É no lugar da vida de João, onde tudo acontece.

E Jesus vem ao seu encontro para ser batizado por ele. 

Jesus vem encontrá-lo no seu quotidiano, não fora da vida. É o que faz connosco

Em Mateus, João opõe-se dizendo: «Eu é que tenho necessidade de ser batizado por Ti, e Tu vens a mim?» Como Jesus insistisse, João batizou-O.

Há aqui duas sedes, dois desejos que se encontram e vemos que o lugar da vida e o lugar de Deus são o mesmo.

Deus vem ao encontro do homem onde ele está e revela-Se no que está a fazer.

‘Quando saía da água, viu serem rasgados os céus e o Espírito descer sobre Ele como uma pomba. E do céu veio uma voz: «Tu és o meu Filho muito amado, em Ti pus todo o meu agrado.»’

Jesus mergulha na água que lavou o pecado da humanidade e assume-o. Ao fazê-lo é confirmado pelo Pai que Lhe envia O Espírito Santo e revela a Identidade de Jesus como “o Meu Filho muito amado”.

2º ponto – Para Paula Deus é um Deus presente na vida

É muito recorrente, na vida de Santa Paula, a referência a Jesus como Aquele que conhece muito bem tudo o que vivemos porque Ele o viveu primeiro. É dela a afirmação: “Não há circunstância alguma da nossa vida na qual não vejamos Jesus que vai adiante”.

“Paula vive, permanentemente e com transparente simplicidade, em união com este Deus, não só nos momentos de oração mas também nas pequenas coisas quotidianas e nos grandes acontecimentos da História confusa e conturbada do século XIX italiano. É esta atitude de fundo, esta permanente união com Deus que unifica toda a sua vida e lhe abre o horizonte de compreensão do mistério humano”. (Doc.Espiritualidade, p.14).

Deus não está ausente dos acontecimentos nem Lhe passa ao lado o que vivemos, sentimos… Ele está “não só ensinando-nos o caminho mas indo à nossa frente”. 

3º ponto – Que me move? Para onde caminho?

O Deus de Jesus é um Deus que Se baixa, que Se faz próximo da humanidade através de Seu Filho, que mergulha nas águas mais profundas da nossa existência fazendo-Se um como nós, um connosco.

Está presente na vida, “não só ensinando-nos o caminho mas indo à nossa frente”, no meu ser mais profundo, nas minhas relações, no meu lugar de trabalho… Está comigo onde eu estou, sofre comigo o que eu sofro, alegra-se com as minhas alegrias e chora comigo na dor.

Tomo agora consciência deste Deus que Se faz companheiro da minha vida, percorro com o olhar da imaginação, como quem vê um filme, aqueles momentos da minha vida onde senti Deus muito presente e aqueles mais difíceis, onde parece que Ele me abandonou. Procuro ver o que aprendi aí, o que cresci nessas circunstâncias e vejo como a Sua presença é vida, vida em mim.

  • Que imagem tenho de Deus?
  • A que relação me convida?

Desafio para a vida…

  • Ao longo do mês, lembrar o propósito feito no fim do encontro.
X