DEZEMBRO 2020

EDITORIAL
Newsletter para quê?

Ir. São Oliveira

Para quê uma newsletter a circular na rede dos Centros Educativos das Irmãs Doroteias?

Antes de mais, para que cada Centro Educativo se sinta parte de um todo que é sempre maior que a sua instituição. Sentir que vivemos um estado de “graça” quando nos decidimos a enveredar por um caminho de Inovação Pedagógica a que chamamos Projeto Bússola21, para encontrar as melhores ferramentas para se estar hoje em Educação, em que as crianças e os jovens são os protagonistas da sua aprendizagem, ajudando-os a descobrir as suas capacidades e potencialidades. As crianças e jovens, neste modo de estar em Educação, “aprendem a aprender” sendo conscientes das suas capacidades e limites.

RESULTADOS DE INQUÉRITO
Destaques dos resultados obtidos ao inquérito lançado pelo B21 a respeito do período de confinamento

José Luís Gonçalves / Margarida Pechincha
ESE de Paula Frassinetti

Após o período de confinamento geral realizado entre março e junho de 2020, o Projeto Bússola 21, com a colaboração ativa de representantes de todos os Centros Educativos das Irmãs Doroteias em Portugal, lançou um inquérito nacional aos alunos, docentes e encarregados de educação de todos os níveis de ensino desses Centros para avaliar (i) a autonomia no trabalho dos alunos, (ii) a digitalização da educação e (iii) a relação educativa e personalização na aprendizagem a distância.

PERITOS INTERNOS
Porquê? Como?

Maria Sousa Soares
Colégio N.ª S.ª da Paz

A ideia/conceito começou a surgir quando a EIP (Equipa de Inovação Pedagógica) iniciou a construção do Plano de Ação 2020/2023 (PA), no início do ano letivo 2019/2020.
Um dos Objetivos e Metas aí propostos dizia respeito à Gestão Autónoma e Flexível do Currículo, “conseguindo-se que as aulas em cada dia fossem desafios estimulantes, em todas as disciplinas”.
Apesar de, em 18/19, se terem experimentado com grande sucesso os primeiros Projetos de Gestão de Currículo, a Equipa considerou que seria limitador considerar apenas as Aprendizagens Baseadas em Projetos (AbP) como as únicas promotoras desses “desafios estimulantes” que eram um objetivo da atividade letiva diária.

SENTIDO PARTILHADO
A inovação Pedagógica como motor do centro

Kathy Silva
Obra Social Paulo VI

Creio que o desejo de desenvolver uma prática pedagógica inovadora sempre foi uma premissa no nosso Centro Educativo. Senti isso no dia em que lá entrei pela primeira vez, sinto-o hoje, ao fim de 25 anos de lá estar e tenho a esperança que esse testemunho continue a ser passado às novas gerações que lá forem chegando.
Ao nosso caminho, há praticamente três anos, juntou-se o projeto Bússola 21, que trazia como predicado a inovação pedagógica e se traduziu numa oportunidade única para refletir e tomar consciência do trilho feito até então.

EQUIPAS PEDAGÓGICAS
Trabalho colaborativo no Instituto S. José: Um caminho…

Teresa Casal
Instituto S. José

Em todo o processo de aprendizagem/aperfeiçoamento de novas competências, as atitudes colaborativas entre a equipa têm reforçado a importância de reacender a motivação de uma aprendizagem contínua e tem consolidado o impacto positivo que todo este caminho de inovação tem na construção da identidade pessoal de cada um/a e, por conseguinte, na qualidade das práticas educativas. A entreajuda, a prática do incentivo, da valorização e, sobretudo, da confiança, capacitam os profissionais e envolvem-nos neste importante caminho que é a inovação pedagógica.

Editor: Pedro Jesus | bussola21.gestor@irmasdoroteias.pt

X