Podemos confinar também a nossa Interioridade?

No nosso Colégio, instituição que prima pela abertura à relação de proximidade, sentimos cada sessão de Interioridade como uma experiência única, em que docentes e alunos se predispõem a vivenciar as mais profundas emoções e os mais revoltos mares de angústias e superações.

As nossas sessões de Interioridade, ao longo deste ano letivo, tiveram como principal objetivo a descoberta e a valorização do território interior de cada aluno, procurando encontrar uma maior sintonia consigo próprio e na relação com os outros e com Deus, de forma natural e autêntica. As sessões que foram dinamizadas resultaram num crescendo de envolvimento e à-vontade por parte dos intervenientes. Obrigados a confinar no período de Ensino à Distância, entre 15 de janeiro e 5 de abril, considerámos estas sessões essenciais pela extrema importância de que se revestiu a presença constante dos colegas e dos professores, no dia a dia de cada discente. Somos da opinião que este facto contribuiu para a estabilidade emocional de todos, sentindo-se cada aluno acompanhado, de forma a serem evitados, em si, sentimentos de solidão, abandono ou esquecimento. 

Neste percurso evolutivo, foram dinamizadas sessões de construção de uma fotobiografia e a produção demáscaras, onde se evidenciaram momentos de relaxamento, partilha emocional e social e de consciência corporal, uma vez que as mudanças se produzem de forma muito rápida e os(as) meninos(as) têm, amiúde, pouca maturidade para as assumir. É importante, por isso, que vão conhecendo, aceitando e integrando o próprio corpo, em busca da sua identidade pessoal, desenvolvendo a sua memória significativa, com base numa reflexão pessoal do seu eu interior e exterior, ou seja, aquilo que revelam aos outros e o que está menos exposto e que cada um guarda para si. Neste seguimento, e devido à instabilidade emocional que se verifica nesta faixa etária, aliada à falta de comunicação no seio de algumas das famílias dos nossos alunos, sugerimos o envio da fotobiografia aos pais, de modo a proporcionar um agradável momento de partilha de memórias comuns.

Em suma, apesar das adversidades vivenciadas durante o período de confinamento, podemos constatar que as sessões de Interioridade continuam a ser uma mais-valia para todos nós, alunos, famílias e professores, tendo sido um grande desafio que se revelou enriquecedor e que nos ajudou, sem dúvida, a crescer.

Autoria: Ana Alexandra Rodrigues; Ana Afonso; Patrícia Cardoso ; Pedro Teixeira
Centro Educativo: Colégio da Imaculada Conceição – Viseu
Contactos: Ana Alexandra Rodrigues – p48@cicviseu.net; Ana Afonso – p05@cicviseu.net; Patrícia Cardoso – p102@cicviseu.net; Pedro Teixeira – p100@cicviseu.net

X