PASSAR do medo à confiança: 3º Domingo da Páscoa

2º Domingo Tempo Pascal_Prancheta 1_1

Palavra do Evangelho

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Dois dos discípulos de Jesus iam a caminho duma povoação chamada Emaús, que ficava a duas léguas de Jerusalém. Conversavam entre si sobre tudo o que tinha sucedido. Enquanto falavam e discutiam, Jesus aproximou-Se deles e pôs-Se com eles a caminho. Mas os seus olhos estavam impedidos de O reconhecerem. Ele perguntou-lhes: «Que palavras são essas que trocais entre vós pelo caminho?». Pararam, com ar muito triste, e um deles, chamado Cléofas, respondeu: «Tu és o único habitante de Jerusalém a ignorar o que lá se passou estes dias». E Ele perguntou: «Que foi?». Responderam-Lhe: «O que se refere a Jesus de Nazaré, profeta poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo; e como os príncipes dos sacerdotes e os nossos chefes O entregaram para ser condenado à morte e crucificado. Nós esperávamos que fosse Ele quem havia de libertar Israel. Mas, afinal, é já o terceiro dia depois que isto aconteceu. É verdade que algumas mulheres do nosso grupo nos sobressaltaram: foram de madrugada ao sepulcro, não encontraram o corpo de Jesus e vieram dizer que lhes tinham aparecido uns Anjos a anunciar que Ele estava vivo. Alguns dos nossos foram ao sepulcro e encontraram tudo como as mulheres tinham dito. Mas a Ele não O viram». Então Jesus disse-lhes: «Homens sem inteligência e lentos de espírito para acreditar em tudo o que os profetas anunciaram! Não tinha o Messias de sofrer tudo isso para entrar na sua glória?». Depois, começando por Moisés e passando pelos Profetas, explicou-lhes em todas as Escrituras o que Lhe dizia respeito. Ao chegarem perto da povoação para onde iam, Jesus fez menção de ir para diante. Mas eles convenceram-n’O a ficar, dizendo: «Ficai connosco, porque o dia está a terminar e vem caindo a noite». Jesus entrou e ficou com eles. E quando Se pôs à mesa, tomou o pão, recitou a bênção, partiu-o e entregou-lho. Nesse momento abriram-se-lhes os olhos e reconheceram-n’O. Mas Ele desapareceu da sua presença. Disseram então um para o outro: «Não ardia cá dentro o nosso coração, quando Ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras?». Partiram imediatamente de regresso a Jerusalém e encontraram reunidos os Onze e os que estavam com eles, que diziam: «Na verdade, o Senhor ressuscitou e apareceu a Simão». E eles contaram o que tinha acontecido no caminho e como O tinham reconhecido ao partir o pão. (Lc 24, 13-35)

 

Noticia

Vestido de Thor, fisioterapeuta distribui marmitas grátis a camionistas no Brasil

Preocupado com o impacto do novo coronavírus na vida das pessoas, o fisioterapeuta Gabriel Grasi, de 31 anos, resolveu levantar-se do sofá e dar a sua contribuição para enfrentar a doença. Ele começou a produzir marmitas e, vestido de Thor, 2º Domingo Tempo Pascal Insta_Prancheta 1distribui de graça comida a camionistas em Orlândia (SP).

No dia seguinte, Gabriel decidiu vestir o traje de super-herói para chamar mais atenção na estrada. Numa das entregas, o fisioterapeuta emocionou-se, quando o motorista, de Goiás, desceu do caminhão e se ajoelhou na pista para agradecer a marmita. “Ele desceu já a chorar, aí comecei a chorar também. Ele falou que estava sem comer há três dias, desde que tinha saído de casa”, conta Gabriel.1

 

Interpelação

Os nossos dias mais tristes e abatidos muitas vezes são caminhadas parecidas à destes homens que seguiam em direção a Emaús. Sem darmos conta, Deus acompanha-nos e abre-nos os olhos. Isto torna-se ainda mais bonito à luz da notícia de hoje. Os camionistas brasileiros viajam durante muitas horas na estrada e acabam por passar fome numa altura em que quase todas as estações de serviço das autoestradas estão fechadas.

Muitas vezes perdemos a esperança de saciar as fomes que trazemos connosco e esquecemo-nos que a maior fome, só pode ser saciada por uma Pessoa. Apesar de me estar a referir a uma fome espiritual, nesta notícia quase podemos materializar o momento em que os discípulos reconhecem o Senhor na fração do Pão, através de Gabriel e dos seus amigos e do seu gesto de distribuição de refeições aos camionistas..

  • E eu, que fome(s) trago comigo?
    Jesus fez-se pão para nos dar o Verdeiro alimento!
  • Como vivo os momentos de desolação interior? Fujo através de distrações e de prazeres egocêntricos?
    Ou paro e vou à procura do “Pai das Consolações”, aquele que me ama e que acima de tudo me quer feliz?

Desafio

Hoje vou procurar ir ao encontro de alguém que esteja a viver comigo este tempo de quarentena e dar-lhe mais atenção, mostrar mais interesse pela sua vida, levar-lhe uma palavra de ânimo. Caso eu esteja a viver esta fase de vida sozinho procuro telefonar ou escrever a alguém de quem me tenho recordado mais ultimamente, mostrar interesse por ele, pela sua vida neste momento e ser assim a presença de Jesus.

 

 

PalavradePaula2

 

1 https://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/noticia/2020/04/01/vestido-de-thor-fisioterapeuta-distribui-marmitas-gratis-a-caminhoneiros-na-rodovia-anhanguera.ghtml