PASSAR à conversão de coração: 5º Domingo de Quaresma

Imagem_5dquaresma_site

Símbolo de Santa Paula:

Facho: Na Bíblia, a luz é o lugar da felicidade, da vida. Jesus é a Luz, é a Vida. Quem crê em Jesus, e forma um pacto com Ele, torna-se portador da VIDA com a qual “incendeia” todos e tudo à sua volta.

Paula, desde a fundação da Congregação, sempre desejou que as suas irmãs espalhassem o amor de Deus a quantos delas se aproximassem, por isso disse: “sede fachos ardentes…”. Paula, ao enviar as primeiras missionárias para o Brasil em 1866 (Teresa Casavecchia, Jannozzi, Josefina Pingiani, Francisca Toscani, Gertrudes Mattei e Sofia Filipa) escreveu à Irmã Josefina Bozzano, que, nessa altura, vivia em Génova, recomendando-as à oração da comunidade:

“Agora é preciso rezar muito pelas Irmãs que no dia 10 iniciarão a viagem, para que o Senhor as encha do  seu Divino Espírito Santo e as transforme em fachos ardentes que, onde toquem, acendam o fogo do amor de Deus” (C.241,2).

Desde o início da Congregação, Paula acreditou no poder transformador do Espírito Santo e no poder do amor. Por isso, incutiu-o às suas irmãs insistentemente: “Inflamai todos no santo amor, inflamai todos os que de vós se aproximarem. (C. 363,9)

5ºDomingo da Quaresma

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

Naquele tempo, as irmãs de Lázaro mandaram dizer a Jesus: «Senhor, o teu amigo está doente». Ouvindo isto, Jesus disse: «Essa doença não é mortal, mas é para a glória de Deus, para que por ela seja glorificado o Filho do homem». Jesus era amigo de Marta, de sua irmã e de Lázaro. Entretanto, depois de ouvir dizer que ele estava doente, ficou ainda dois dias no local onde Se encontrava. Depois disse aos discípulos: «Vamos de novo para a Judeia». Ao chegar lá, Jesus encontrou o amigo sepultado havia quatro dias. Quando ouviu dizer que Jesus estava a chegar, Marta saiu ao seu encontro, enquanto Maria ficou sentada em casa. Marta disse a Jesus: «Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido. Mas sei que, mesmo agora, tudo o que pedires a Deus, Deus To concederá». Disse-lhe Jesus: «Teu irmão ressuscitará». Marta respondeu: «Eu sei que há-de ressuscitar na ressurreição do último dia». Disse-lhe Jesus: «Eu sou a ressurreição e a vida. Quem acredita em Mim, ainda que tenha morrido, viverá; e todo aquele que vive e acredita em Mim, nunca morrerá. Acreditas nisto?». Disse-Lhe Marta: «Acredito, Senhor, que Tu és o Messias, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo». Jesus comoveu-Se profundamente e perturbou-Se. Depois perguntou: «Onde o pu­sestes?». Responderam-Lhe: «Vem ver, Senhor». E Jesus chorou. Diziam então os judeus: «Vede como era seu amigo». Mas alguns deles observaram: «Então Ele, que abriu os olhos ao cego, não podia também ter feito que este homem não morresse?». Entretanto, Jesus, intimamente comovido, chegou ao túmulo. Era uma gruta, com uma pedra posta à entrada. Disse Jesus: «Tirai a pedra». Respondeu Marta, irmã do morto: «Já cheira mal, Senhor, pois morreu há quatro dias». Disse Jesus: «Eu não te disse que, se acreditasses, verias a glória de Deus?». Tiraram então a pedra. Jesus, levantando os olhos ao Céu, disse: «Pai, dou-Te graças por Me teres ouvido. Eu bem sei que sempre Me ouves, mas falei assim por causa da multidão que nos cerca, para acreditarem que Tu Me enviaste». Dito isto, bradou com voz forte: «Lázaro, sai para fora». O morto saiu, de mãos e pés enfaixados com ligaduras e o rosto envolvido num sudário. Disse-lhes Jesus: «Desligai-o e deixai-o ir». Então muitos judeus, que tinham ido visitar Maria, ao verem o que Jesus fizera, acreditaram n’Ele.  (Jo 11, 1-45) 

Para refletir:

Jesus comoveu-se…

A relação que existia entre esta família (Marta, Maria e Lázaro) e Jesus é de amizade, recebe Jesus em sua casa. O amor era recíproco. A morte de Lázaro comove Jesus a ponto de os Judeus dizerem “vede como era seu amigo”.Imagem_5dquaresma_inst
A verdadeira amizade é como luz, não é possível escondê-la, é construtiva e gera vida. Todos nós temos verdadeiros amigos com os quais nos tornamos solidários em todas as circunstâncias (dor, alegria…).

  • Tenho consciência do tipo de vida e felicidade que essa amizade gera em mim e nos meus amigos?

A vida é um estágio. Quem morre deixa de ter função, não dá para servir, é um defunto, está numa “gruta fechada com uma pedra” e “de mãos e pés atados com ligaduras”.

  • O que pode tornar a minha vida num defunto fechado numa gruta e de mãos e pés atados?

Jesus “bradou com voz forte: Lázaro, vem cá para fora!”

  • Oiço a voz de Jesus que me chama e a pedir para vir para fora?
  • Em que situação da minha vida e lugar me encontro para Ele me chamar?
  • Acredito que o meu encontro com Jesus me transforma e me leva a transformar o ambiente que me circunda?

Jesus disse: “Desamarrai-o e deixai-o ir!”.

  • Para onde vou?
  • Que rumo estou a dar à minha vida?

Frase da Semana:

“Sede fachos ardentes que iluminam e aqueçam quantos de vós se aproximarem!”. Paula Frassinetti